Cuba e EUA anuncian uma Comissão Bilateral para abordaren asuntos pendentes

Granma 14 agosto
“No novo encontro com o secretário de Estado dos Estados Unidos, John Kerry, em um ambiente construtivo e respeitoso, abordamos os passos que ambos os países devemos dar rumo à normalização das relações, uma vez concluída esta primeira etapa, centrada nos vínculos diplomáticos”, explicou em 14 de agosto Bruno Rodríguez Parrilla, ministro das Relações Exteriores de Cuba. Despachando com os media no Hotel Nacional, o chanceler cubano acrescentou que como parte desta nova etapa que começa, acordaram estabelecer uma Comissão Bilateral para definir os temas que devem ser abordados de maneira imediata, entre eles os assuntos pendentes, alguns deles muito complicados, acumulados durante mais de 50 anos. Rodríguez indicou que nas próximas semanas, os representantes de ambos os governos deverão reunir-se para definir os mecanismos de trabalho desta Comissão.

O ministro de Estado de EUA, visitou Habana Velha da man de Eusebio Leal
O ministro de Estado de EUA, visitou Habana Velha da man de Eusebio Leal

Ao se referir ao discurso de Kerry durante a cerimônia oficial de abertura da embaixada dos Estados Unidos, o chanceler cubano disse que apesar da existência de diferenças, é possível um diálogo bilateral e aumentar a colaboração entre ambos os governos. Estamos dispostos a conversar, aceitando que será difícil concordar em alguns temas.

Rodríguez ressaltou que, durante seu encontro com Kerry, na sede da chancelaria cubana, reiterou o levantamento do bloqueio ser essencial para ter relações normais com os Estados Unidos, bem como a devolução do território ocupado ilegalmente em Guantánamo. Da mesma maneira, precisou, consideramos necessário avançar no tema das compensações pelos danos aos cubanos produzidos por mais de cinco décadas de agressões.

Em outro momento de sua intervenção, o chanceler cubano mencionou a vontade cubana de restabelecer as relações, tendo em conta o respeito à soberania e sem ingerência nos assuntos internos do país. Apesar das diferenças, destacou que entre nossos governos é possível estabelecer relações construtivas, que serão diferentes em sua natureza a toda a história anterior. Por outro lado, acrecentou a oportunidade de ampliar a cooperação em diferentes áreas de interesse, com respaldo de nossos povos e a comunidade internacional.

Cuba sempre aberta ao contato com o mundo e nesse espírito, deu as boas-vindas aos turistas que querem conhecer nosso povo, bem como às empresas estadunidenses que queiram aproveitar oportunidades em Cuba. Depois da conferéncia de imprensa, e da visita á embaixada norteamericana, o ministro de Estado de EUA visitou Habana Velha na companha do historiador da cidade Eusebio Leal Spengler.

Deixa unha resposta

O teu enderezo electrónico non se publicará