Masiva protesta cubana no Primeiro de Maio contra a nova campanha mediática

Habana, 1 de Maio. Prensa Latina.

Cubanos de diferentes gerações deixaram hoje suas casas mais cedo que o habitual, com o objetivo de celebrar o Dia Internacional dos Trabalhadores na praça da Revolução desta capital.

Toda Cuba reafirma uma vez mais o apoio à Revolução, mentres uma campanha mediática internacional, promovida pelos centros de poder dos Estados Unidos e da Europa, pretende desacreditar ao país. A assisténcia á demostração da Habana calcula-se en máis de um milhão de participantes.

Masiva protesta cubana no Primeiro de Maio contra a nova campanha mediática
Vermelho, azul e branco, as cores da bandeira da maior das Antilhas, distinguem a vestimenta dos participantes na emblemática praça, palco de enormes demonstrações de apoio ao processo iniciado no dia 1o de janeiro de 1959.

As pessoas que participan na marcha, levam cartazes com frases alegóricas à comemoração, gritam palavras de ordem patrióticas e mostram imagens de destacados lutadores nacionais e estrangeiros.

Voltaremos a dizer a nossos inimigos que Cuba está unida junto a seus dirigentes, decide sobre sua vida própria, não aceita chantagens e quer a paz para todos a nível mundial”, comentaram à Prensa Latina dois jovens da Universidade de Havana.

Masiva protesta cubana no Primeiro de Maio contra a nova campanha mediáticaO Dia Internacional dos Trabalhadores representa também outro motivo para os amigos de Cuba demostrar seu apoio a esta nação e compartilhar a alegria com seus habitantes. Segundo cifras oficiais, mais de 1.300 dirigentes e membros de grupos e movimentos de solidariedade à Ilha estão junto aos trabalhadores e povo cubanos.

Esses convidados, indicam os dados, provém de 56 países e 159 organizações sindicais, brigadas e forças de amizade com destaque ao número de representantes das delegações do Uruguai, França, Espanha e Estados Unidos.

Deixa unha resposta

O teu enderezo electrónico non se publicará