O furacão Sandy deixa 11 mortos e muitas perdas materiais no leste de Cuba

Havana, 27 – Prensa Latina.

Depois de sua passagem pela região leste da ilha, o furacão Sandy deixou 11 mortos e muitas perdas materiais.

Cuba continua hoje com suas intensas atividades de recuperação, após a passagem na quinta-feira do furacão que atingiu a zona leste do país e deixou intensas chuvas na zona central.

De acordo com o vice-ministro da Construção, Normando Herrera, já foram enviadas 150 mil telhas de cimento-amianto pela via ferroviária para as atividades de reconstrução de moradias, e se tomam as medidas necessárias para transportar por via marítima umas quatro mil toneladas de cimento a granel.

O furacão Sandy deixa 11 mortos e muitas perdas materiais no leste de CubaDurante sua passagem, pela zona leste da ilha, o fenômeno de categoria dois e com ventos superiores aos 175 quilômetros por hora castigou com particular fúria as províncias de Santiago de Cuba e Holguín, as duas mais habitadas, depois de Havana, capital do país.

Segundo autoridades governamentais, mais de 137 mil casas foram prejudicadas em Santiago de Cuba e brigadas de homens trabalham nos campos para vender o mais breve possível à população alguns cultivos, como o plátano.

Além de estragos na agricultura, Sandy causou sérias prejuízos aos serviços elétrico e telefônico na região, o que provocou a mobilização imediata das brigadas de eletricistas e pessoal de apoio, procedente de outras províncias do país.

Semelhante ação permitiu a restauração até o momento em Holguín de mais de 80 porcento do serviço elétrico, pese a que ficam ainda com sérios prejuízos os municípios da zona norte, segundo afirmou o diretor de Investimentos da União Elétrica Nacional, Norge Luis Morales.

Segundo o diretor, na província de Granma se encontra restabelecido 60 porcento; enquanto em Guantánamo está restituído mais de 30 porcento do serviço elétrico.

No entanto, em Santiago de Cuba – por onde entrou o ciclone – a situação é mais complexa, ainda que se trabalhe de maneira ininterrupta; temos 72 brigadas do resto do país, com mais de 558 trabalhadores eletricistas, que estarão na zona leste até que todo o serviço fique restabelecido, destacou Morales.

Enquanto isso, as autoridades sanitárias explicaram que em coordenação com o Ministério do Transporte nos portos e aeroportos do país se intensifica o trabalho na extração de medicamentos e todos os recursos imprescindíveis para estas contingências.

Já se enviam carregamentos com medicamentos, equipes médicas e material descartável para atender as necessidades nas províncias mais afetadas pelo furacão Sandy, informou o diretor geral do Grupo Empresarial para a Garantia à Saúde Pública, Alberto Yero.

Devido à extensão de sua influência, o furacão mantém ainda a ilha em alerta devido as intensas chuvas em quatro províncias da região central do país (Cienfuegos, Villa Clara, Sancti Spíritus e Ciego de Ávila).

Deixa unha resposta

O teu enderezo electrónico non se publicará